Sábado, 12 de Dezembro de 2015

A caixinha das gorjetas

A caixinha das gorjetas

 

 

 Sou uma fervorosa adepta do comércio tradicional e tenho a sorte de ter bem perto de mim uma mercearia onde compro, sobretudo fruta e legumes, porque sei que são de boa qualidade e produtos portugueses.

Hoje fui lá e junto da registadora havia uma caixa para alguém que quisesse dar uma pequena lembrança às funcionárias que são extremamente simpáticas. 

Coloquei uma moeda e fotografei.

Ps. Aproveitando a sugestão da minha amiga Elisa Fardilhas, resolvi colocar a caixinha a cores!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 12:32
link do post | comentar | favorito
|
30 comentários:
De jabeiteslp a 12 de Dezembro de 2015 às 16:04

Que é bonito é
seja o coração até

Feliz fim de semana
e um xoxo de aqui da Serra também


De JOÃO MENÉRES a 12 de Dezembro de 2015 às 16:51
E fizeste muito bem, MANU.
Espero que esse mealheiro de cartão se encha de gestos semelhantes.

Um beijo.


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:30
Assim espero João, as funcionárias merecem.

Beijos João Menéres


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:24
A intenção é que conta , não é mesmo, pena que seja só nesta altura.

Beijos João
Óptima semana


De omeumaiorsonho a 12 de Dezembro de 2015 às 21:02
Já vão sendo raro haver mercearias
Gostei da foto


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:25
Felizmente tenho uma perto de casa e nem preciso ir de carro.
Muito obrigada

Beijos


De Maria Ladeira a 12 de Dezembro de 2015 às 21:33
A caixinha é linda!
Gosto de dar gorjeta nesta altura!
Também gosto de comércio tradicional...bj


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:27
Eu sempre que posso fasto-me das grandes superfícies, sobretudo nesta altura e como tenho uma excelente mercearia perto de casa, isso para mim é óptimo e uma atenção não custa nada e deixa as pessoas felizes.

Beijos Graça


De batidasfotograficas a 12 de Dezembro de 2015 às 22:53
De bom gosto menina! Preferência do que é nosso depois agradece com generosidade e boa vontade, as coisas raras devem ser ainda mais amadas.
Bjs


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:29
Tenho sempre em atenção se o que compro é nosso e só se não há é que compro o que vem de fora.
E nada como um pequeno gesto simpático para deixar um sorriso no rosto das pessoas.

Beijos Manuel


De PC Silva a 13 de Dezembro de 2015 às 14:40
estou a pensar por uma caixa dessas no meu blog


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:31
Olha que não acho muito boa ideia, desconfio que há alguém a cobrar-te um presunto

Beijos Paulo


De Luisa a 13 de Dezembro de 2015 às 17:16
Há que agradecer a simpatia. :)


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 20:32
Um miminho de vez em quando não custa nada e pode deixar alguém feliz.

Beijos Luísa


De Elisa Fardilha a 13 de Dezembro de 2015 às 20:54
Raramente entro numa grande superfície.

Sempre comprei no comércio tradicional e continuo a fazê-lo.

Amei a tua foto.
Colorida deve ser belíssima e com cheirinho, mais, a natal.

Beijinhos.


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 23:04
Eu só vou a uma grande superfície quando não há o que quero na minha mercearia.
Quanto à caixinha, tens toda a razão, a cores é bem mais bonita, mas deu-me uma coisinha má e mudei-a para P&B.

Beijos Elisa


De Teté a 13 de Dezembro de 2015 às 21:12
Também tive uma dessas mercearias tradicionais por perto, mas fechou no ano passado. Não tinha é essa caixinha, que os donos eram um casal de meia idade...

Gostei das fotografias da Austrália, mas souberam a pouco...

Beijocas


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 23:06
Eu continuo a tê-la e a 2 minutos de casa e espero que não feche,
As fotos da Austrália e Nova Zelândia vão continuar, foi só para não cansar, amanhã já saiem mais.

Beijos Teté


De Ricardo Santos a 13 de Dezembro de 2015 às 21:56
Também sou um eterno defensor do comércio tradicional... as caixinhas são típicas, como todos sabemos, nesta altura do ano !


De Existe um Olhar a 13 de Dezembro de 2015 às 23:07
Somos dois então e já há uma familiaridade que não s encontra nas grandes superfícies.

Beijos Ricardo


De Roadrunner a 15 de Dezembro de 2015 às 14:53
Também sou adepto - e quase inimigo dos centros comerciais! - do comércio tradicional. É pena que hoje em dia comece a ser difícil encontrá-lo, e muito do que existe de tradicional já só tem o nome, pois deveria era ser apelidado de comércio turístico!

Saudações tradicionais!


De Existe um Olhar a 15 de Dezembro de 2015 às 23:45
Eu também sempre que posso evito grandes superfícies, é confusão a mais para mim.
Por aqui ainda se vão encontrando coisas genuínas.

Saudações genuínas


Comentar post

Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Quem me segue

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 226 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. O templo dourado

. Caíram desamparadas

. Fui lá...

. Tudo ao contrário

. Há pano para mangas

. Eu quero uma casa no camp...

. A descer

. Chapéus há muitos

. Tu que passas...

. Em tons de verde

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Lista de links

.Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds