Domingo, 25 de Janeiro de 2015

A quatro mãos

Temos um par de mãos, mas por vezes sentimos que há outro par que nos ampara nas quedas e nos momentos em que temos de escolher novos caminhos  evitando erros e desvios, sem que por vezes nos apercebamos disso.

 

"A maior parte da nossa vida passa enquanto estamos fazendo as coisas erradas. uma parte enquanto estamos fazendo nada e a vida toda enquanto estamos perdendo tempo."

Seneca

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
tags:

publicado por Existe um Olhar às 21:53
link do post | comentar | favorito
|
18 comentários:
De Vasco a 25 de Janeiro de 2015 às 23:20
Concordo com Seneca

Um abraço.


De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 19:06
Gosto dos pensamentos dele.

Beijos Paulo


De Nadine Pinto | Fotografia a 26 de Janeiro de 2015 às 01:29
Há um Deus que se chama Vishnu e tem quatro braços. Se não me engano, é filho de Shiva e Brahma. Os três são considerados uma espécie de Pai, Filho e Espírito Santo na cultura hindu.

Cada um com a sua panca, eu adoro as diferentes culturas e estudá-las dá-me um gosto imenso.

Beijinhos e uma semana cheia de luz.


De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 19:08
Na verdade esta estátua está inserida num conjunto de estátuas budistas fabuloso.
Estavas certa quanto à tua análise.
Gosto também de saber sobre diferentes religiões, sobretudo a Hindu e Budista

Uma excelente semana pa ti


Beijos Nadine


De jabeiteslp a 26 de Janeiro de 2015 às 10:17
Beleza sem tirar nem por...


Xxo de aqui dos calhaus e uma feliz semana



De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 19:09
No conjunto onde estava inserida estava muito bem e com solinho ainda ficou melhor.

Beijos João


De Roadrunner a 26 de Janeiro de 2015 às 11:44
Ao mesmo tempo faz lembrar uma polícia-sinaleira...

Saudações!


De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 19:11
Faltou o capacete, estava um sol bem quente , a pobre ainda fica com os cabelos a arder

Beijos Roadrunner


De Elisa Fardilha a 26 de Janeiro de 2015 às 15:54
As mãos da nossa estrelinha!

Uma escultura bela e rara numa magnífica foto.

Beijinhos.


De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 19:12
Sim , uma bela comparação, a tal estrelinha que por vezes pensamos que não a temos, mas que na verdade está sempre lá.

Beijos Elisa


De Remus a 26 de Janeiro de 2015 às 16:50
Ao ver a fotografia pus-me a pensar: E se por um mero acaso evolutivo, fossemos mesmo assim: Pessoas com 4 braços?
Vestir uma camisa ou uma camisola, passaria a ser mais difícil. Cortar as unhas das mãos daria o dobro do trabalho, para não falar em vocês, mulheres, que iriam perder o dobro do tempo para pintar as unhas.
Por outro lado, poderíamos dar o dobro dos estalos a alguém que precisasse.


A mulher mete-me medo, porque não sei se está feliz, contente ou com vontade de nos dar um duplo par de estalos. Na dúvida, vou sair de mansinho.



De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 19:16
Se assim fosse certamente as fatiotas seriam adaptadas, já não posso dizer o mesmo das unhas, para cortar uma trabalheira e a manicura custaria o dobro do preço, felizmente é só uma estátua com um determinado significado.
Acredito e compreendo que tenha saído de mansinho, porque ver mulheres assim não são de fiar
Por outro lado a culpa foi minha que a podia ter acompanhado com mais elementos que dariam um olhar mais sóbrio à foto.

Beijos Remus


De Miguel Alexandre Pereira a 26 de Janeiro de 2015 às 19:15
Extraordinário! Que foto fantástica, adoro as tonalidades desta escultura. Sem dúvida, um enorme retrato. Gostei bastante :)

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/


De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 21:18
As cores confundem-se com o céu muito azul e inserida num parque muito bonito.
Muito obrigada pelo apreço.

Beijos Miguel


De Paulo César Silva a 26 de Janeiro de 2015 às 22:14
por vezes ter mais um par de mãos dava jeito... mas para alguns era mau... se com 2 fazem muita asneira, com 4 fazem uma asneira monumental!
excelente imagem!


De Existe um Olhar a 26 de Janeiro de 2015 às 22:43
A mim também me davam um jeitão ter 4 mãos em certas alturas, com duas ficava quietinha e com as outras duas dava um par de estalos a certas pessoas mas como sou uma mulher pacífica fico-me com as minhas.
Ainda bem que esta virou estátua, se calhar portou-se mal.

Beijos Paulo


De Ana Freire a 28 de Janeiro de 2015 às 14:12
Excelente perspectiva dessa escultura, Manu!
Também tenho algumas imagens da mesma... com umas cores bem menos vibrantes, porque passei, por esse parque, num dia bastante nublado... e ainda bem, porque senão o calor teria sido insuportável, na altura do ano em que fui...
Fantásticas as cores!
Beijos
Ana


De Existe um Olhar a 28 de Janeiro de 2015 às 17:40
Eu tive sorte, fui lá no fim de semana passado e estava um dia radioso.
Conclusão: tenho por aqui Budas que nunca mais acabam, mas como estou perto, vou lá muita vez porque me sinto lá muito bem.

Beijos Ana


Comentar post

Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Quem me segue

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 227 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
16
18

19
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Quem sou eu?

. Porta número 8

. O templo dourado

. Caíram desamparadas

. Fui lá...

. Tudo ao contrário

. Há pano para mangas

. Eu quero uma casa no camp...

. A descer

. Chapéus há muitos

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Lista de links

.Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds