Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2014

Os sem abrigo


Sem esperança

Sem teto

Perdidos por aí

um rumo que não têm

objectivos perdidos

incapazes de sonhar

Vida? Não...tentando sovreviver

num mundo injusto, sem opotunidades

eles esperam sozinhos

Sabe-se lá o quê

Até quando?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 00:48
link do post | comentar | favorito (1)
|
18 comentários:
De Anónimo a 20 de Fevereiro de 2014 às 03:55
A fotografia está muito bem conseguida, mas quanto ao resto nem tenho palavras :(


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:28
É sem dúvida o espelho do mundo em que vivemos e dá-me tanta pena vê-los vaguear por aí

Beijos Lacorrilha


De Alice Alfazema a 20 de Fevereiro de 2014 às 10:05
Suponho que ele estava partilhar as bolachas com os pombos...estas pessoas têm grande capacidade de partilha.


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:29
Andou um bom bocado a vaguear por ali e sim, deu bolachas aos pombos e tinha um ar simpático , mas triste. Depois sentou-se e assim ficou.

Beijos Alice


De libel a 20 de Fevereiro de 2014 às 10:48
Até um dia. Há que ter esperança e sobretudo confiança para dar a volta. A solidariedade ainda é uma constante, apesar da dita crise.

A foto está muito bonita, apesar da tristeza.

Beijinhos


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:35
Tento de vez em quando mostrar algumas fotos que reflectem o espelho da nossa sociedade e cada vez vão sendo mais comuns cenas como esta.
Preferia sem dúvida fotografar gente feliz, mas há coisas que acho que devem ser partilhadas. Resta sempre a esperança o sonho e a esperança que dias melhores virão.

Beijos Libel


De Alexandra Rosa a 20 de Fevereiro de 2014 às 12:34
Também já fiz um post a falar deste assunto.

Um assunto que me intriga.

http://caracol.blogs.sapo.pt/2045.html

Gosto da foto!!



De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:40
Já fui ver a tua foto, é bem mais dramática que esta, felizmente ainda não se vêem por aqui pessoas deitadas nas ruas.

Beijos


De Remus a 20 de Fevereiro de 2014 às 13:19
Sem abrigos... Depende... Essa é uma matéria que daria pano para mangas.

Existem aqueles que realmente não possuem outra alternativa e que têm que viver na rua. Seja por já não possuírem família, ou porque a própria família já não quer saber deles.
Outros ainda, apesar de possuírem alternativas, por algum motivo, por exemplo desavenças familiares em que um pedido de desculpa seria o suficiente para as corrigir, opta por viver na rua.
E outros ainda, fazem-se de sem abrigos, para ver se arranjam dinheiro de uma forma "mais fácil".

Eu diria que do grupo total dos sem abrigo, a primeira alternativa é a claramente a minoria. Mas não quer dizer, que lá por ser a minoria, que devemos fazer de conta que ela não existe. Essas pessoas merecem ser ajudadas e apoiadas. Já as outras... mereciam era sentir um pau de marmeleiro pelas costas a baixo.


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:49
Por aqui ainda são uma minoria há os que se safam pedindo moedinhas nos parques de estacionamento, uma praga autêntica e assim se vão safando.
O pior para os meus lados, nem é os que dormem na rua, são os que tendo casa passam dificuldades terríveis e vão sobrevivendo com as ajudas de instituições de solidariedade social.
Nas grandes cidades o flagelo é maior, são um entre muitos sem identidade, e completamente sós.
Concordo com os seus pontos de vista, há mesmo muitos que só com um pau de marmeleiro ganhavam juízo.

Beijos Remus


De Dinis Ponteira a 20 de Fevereiro de 2014 às 13:49
Excelente fotografia


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:49
Muito obrigada Dinis.

Beijos


De Elisa Fardilha a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:09
Sem abrigo de futuro, de afecto...de tudo...de nada..

Tristeza e desilusão numa foto genial!

Beijinhos.


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 19:51
Dá pena ver estes jovens assim e é cada vez mais frequente vê-los a vaguear pelas ruas de olhar perdido e sem rumo.

Beijos Elisa


De Ana Freire a 20 de Fevereiro de 2014 às 20:24
Sem presente... nem futuro. É assim a realidade deste país, infelizmente para os próximos anos.
A falta de esperança captada no seu melhor, Manu.
Um bj.
Ana


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 21:08
Infelizmente a esperança dilui-se cada vez mais perante o panorama nacional. Dá pena sem dúvida e é impossível ficar indiferente a certas situações de penúria que povoam o nosso dia a dia.

Beijos Ana


De Miguel Alexandre Pereira a 20 de Fevereiro de 2014 às 21:25
Infelizmente é flagelo que está a aumentar em Portugal, uma situação que espero que seja alterada rapidamente. É triste ver pessoas com tantas dificuldades. Uma foto tocante e cheia de sentimento!


De Existe um Olhar a 20 de Fevereiro de 2014 às 23:14
É chocante o estado a que chegámos e ver gente perdida, sem terem nada, sem terem apoios, abandonados é uma realidade triste a que assistimos no nosso país.

Beijos Miguel


Comentar post

Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Quem me segue

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 227 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
16
18

19
22
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Hoje vou meter água

. Quem sou eu?

. Porta número 8

. O templo dourado

. Caíram desamparadas

. Fui lá...

. Tudo ao contrário

. Há pano para mangas

. Eu quero uma casa no camp...

. A descer

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Lista de links

.Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds