Sexta-feira, 28 de Outubro de 2016

Quando a névoa caiu

889dQBwaoJlb6cjw7dAL

Estranho é caminhar na densa névoa:
Solitária está cada planta ou pedra,
Nenhum arbusto enxerga o seu vizinho,
Cada um está só.
Cheio de amigos era, para mim, o mundo
Quando luminosa ‘inda era minha vida;
Agora que a névoa caiu,
Ninguém mais é visível.

Não é deveras um sábio
Quem não conhece a escuridão
Que, suavemente, nos separa
De tudo inexorável.

Estranho é caminhar na densa névoa:
Viver é estar solitário
Entre gente que se ignora.
Todos estamos sós!


Hermann Hess

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 17:00
link do post | comentar | favorito (1)
|
16 comentários:
De Ester a 28 de Outubro de 2016 às 17:26
Olá Manuela

Adoro neblina!
e, nas fotos, tudo fica mais mágico...

Gostaria, se pudesse, caminhar na densa névoa
mas não, na névoa da vida
Num bosque, numa floresta...isso sim.
....
Este poema é tal e qual a minha Vida!
Agora, ninguém mais é visível.
Estou completamente SÓ.
Entre gente que me ignora.

Beijinho.


De Maria da Graça a 28 de Outubro de 2016 às 17:44
O poema é fantástico e o olhar soberbo!!!
Bj e adorei


De jabeiteslp a 28 de Outubro de 2016 às 18:08
Mas esta beleza de Foto
faz lembrar a minha Serra no Inverno
que aos poucos se avizinha...

Um feliz fim de semana
e um beijinho de aqui dos Calhaus


De chica a 28 de Outubro de 2016 às 19:45
Linda foto, mas na real não gosto da névoa quando temos que andar nas estradas...Poesia linda! bjs, chica


De Remus a 28 de Outubro de 2016 às 19:55
E isto é o quê?
Uma parte do Monte Everest? Ou será que é um dos seus irmãos?

A névoa caiu e abrilhantou tudo... Podemos dizer que a névoa é a cereja em cima deste enorme bolo.


De Elisa Fardilha a 28 de Outubro de 2016 às 20:47
A névoa caiu e com ela chegou a magia e mistério!
O poema é belíssimo , podendo ser comparado a momentos da vida.
Na minha, tive momentos de névoa intensa ...
A foto está fabulosa. Aliás o post, pois a sintonia entre foto e poema é perfeita.
Parabéns Manu!

Beijinhos.


De Fê blue bird a 28 de Outubro de 2016 às 22:05
Manu, como sempre gosto muito das suas fotos, e esta não é excepção, mas a poesia que aqui colocou e que desconhecia, emocionou-me pela enorme verdade nela contida.
"...
Viver é estar solitário
Entre gente que se ignora... "

Infelizmente tantas vezes assim é.

Um beijinho e bom fim de semana


De Rui Espirito Santo a 28 de Outubro de 2016 às 22:27
"Estranho é caminhar na densa névoa:
Viver é estar solitário
Entre gente que se ignora.
Todos estamos sós!"

Será por isso que eu detesto a neblina, o lusco-fusco, a densa névoa ?
É talvez, porque também detesto a solidão, o isolamento, o não poder estar com "os outros " !

Um Beijo, Manu. :)


De Ricardo Santos a 28 de Outubro de 2016 às 22:54
Suponha que seja da tua viagem recente !?
Espectáculo !!! A montanha parece que está coberta de líquens !


De Paulo Vasco Pereira a 28 de Outubro de 2016 às 23:38
Adoro este tipo de fotografia e paisagem. Faz-me "navegar".


Comentar post

Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Quem me segue

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 227 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
16
18

19
22
24
25

27
28


.posts recentes

. Temporariamente encerrado

. Quase vazias...

. Enamoramento

. Hoje vou meter água

. Quem sou eu?

. Porta número 8

. O templo dourado

. Caíram desamparadas

. Fui lá...

. Tudo ao contrário

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Lista de links

.Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds