Segunda-feira, 19 de Junho de 2017

Entre o luar e a folhagem

IMG_3481 (2).JPG

Entre o luar e a folhagem, 
Entre o sossego e o arvoredo, 
Entre o ser noite e haver aragem 
Passa um segredo. 
Segue-o minha alma na passagem. 

Tênue lembrança ou saudade, 
Princípio ou fim do que não foi, 
Não tem lugar, não tem verdade. 
Atrai e dói. 

Segue-o meu ser em liberdade. 

Vazio encanto ébrio de si, 
Tristeza ou alegria o traz? 
O que sou dele a quem sorri? 
Nada é nem faz. 
Só de segui-lo me perdi. 

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 00:18
link do post | comentar | ver comentários (40) | favorito (2)
|
Segunda-feira, 11 de Abril de 2016

Um bom suporte

IMG_1590.JPG

 O bom suporte e uma estrutura forte suportará sempre a vida que renasce a cada momento.

 

“Metafísica? Que metafísica têm aquelas árvores?

A de serem verdes e copadas e de terem ramos
E a de dar fruto na sua hora, o que não nos faz pensar,
A nós, que não sabemos dar por elas.
Mas que melhor metafísica que a delas,
Que é a de não saber para que vivem
Nem saber que o não sabem?”

Alberto Caeiro

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 11:14
link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
|
Quinta-feira, 4 de Junho de 2015

Contrastes

 A natureza equilibra , harmoniza, dá mais vida e cor quando o betão é exposto de maneira desenfreada pelo homem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (29) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Foi num dia de verão

Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.
Ás vezes brilha o sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.
Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:
Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.
(William Shakespeare)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Janeiro de 2014

Há sempre um pouco de luz

Até que o sol se vá, eu ainda tenho uma luz.

Kurt Cobain
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 11:00
link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito (1)
|
Domingo, 15 de Dezembro de 2013

Corro atrás do tempo

Corro atrás do tempo. Vim de não sei onde. Devagar é que não se vai longe.

Chico Buarque
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 21:00
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito (1)
|
Domingo, 6 de Outubro de 2013

Coisas que o Outono nos traz


Outras cores, outros brilhos, uma nova paleta onde se perde o nosso olhar e os primeiros cogumelos aninham-se nos velhos troncos das árvores.

 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Terça-feira, 6 de Agosto de 2013

Verde, muito verde

O verde tem uma forte afinidade com a natureza e nos conecta com ela, nos faz empatizar com os demais encontrando, de uma forma natural, as palavras justas.

É a cor que procuramos instintivamente quando estamos deprimidos ou acabamos de viver um trauma. O verde nos cria um sentimento de conforto e relaxação, de calma e paz interior, que nos faz sentir equilibrados interiormente.

Meditar com a cor verde é como tomar um calmante, para as emoções.

 

Palavras chaves da cor verde: natureza, harmonia, crescimento, exuberância, fertilidade, frescura, estabilidade, resistência. Verde escuro: dinheiro.

 


 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 09:00
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Sábado, 16 de Fevereiro de 2013

Há árvores que não morrem de pé


O homem só poderá ser considerado racional, quando for capaz de entender que destruindo seu planeta, destruirá sua vida."
Mariana Gueiros

 

Parque Rainha D. Leonor

Caldas da Rainha

Fevereiro de 2013

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 17:59
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013

Quando as folhas caiem


"As folhas às vezes caem, mas nem sempre a árvore morre."

Diego Lima

 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 20:49
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2012

No céu um poema

As árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Derrubamo-las e transformamo-las em papel para registar todo o nosso vazio.
(Khalil Gibran)

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 21:10
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

Antes de dizer adeus

 

As folhas das árvores balançaram
Com o desespero das flores murchas
Caídas abaladas solitárias
As folhas choraram a tristeza de um dia frio
Pela ausência do calor difundido
Com bela aguarela do campo
caindo e se enterrando
No solo coberto pelo aveludado
Amor que as folhas deixaram
Antes de dizer adeus

(Rafael do Val)
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 10:36
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sábado, 5 de Maio de 2012

Tu que passas...


 


Tu que passas e ergues para mim o teu braço

antes que me faças mal, olha-me bem.

 

Eu  sou o calor do teu lar nas noites frias de inverno

eu sou a sombra amiga que tu encontras sob o sol de Agosto

 

E os meus frutos são a frescura apetitosa que te sacia a sede nos caminhos

Eu sou a trave amiga da tua casa, a tábua da tua mesa

A cama em que descansas e o lenho do teu barco

 

Eu sou o cabo da tua enxada, a porta da tua morada

A madeira do teu berço e do teu próprio caixão

Eu sou o pão da bondade e a flor da beleza

 

Tu, que passas, olha-me bem e não me faças mal

 

Hoje ao passar em frente à EB1 da Foz do Arelho, reparei em duas árvores enormes que ficam em frente à escola e que estavam completamente decorados com materiais diversos..lã, plástico, cápsulas de café, embalagens de iogurte..e no tronco de cada boneco estava a mensagem que acima escrevi

Impossível ficar indiferente a este apelo,  de louvar este excelente trabalho!

 

Foz do Arelho, 5 de Maio de 2012

 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 19:47
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Sábado, 14 de Abril de 2012

Bosque dos namorados


 


 


 

Possui aproximadamente 7 hectares, com 1.300 árvores representando 50 espécies nativas da mata atlântica, onde ocorrem atividades de educação ambiental, ecolazer, pesquisa científica e ecoturismo. No Bosque dos Namorados o visitante tem acesso a informações das potencialidades do Parque das Dunas, onde as atividades realizadas foram planejadas de forma harmoniosa com o meio ambiente e com os objetivos e metas de proteção dos recursos naturais dessa Unidade de Conservação.

 

Bosque dos namorados-Natal

Abril de 2012

 

 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 20:38
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2011

Sobrevivendo

 

Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças

(Charles Darwin)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 01:40
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Novembro de 2010

Quem foi o pintor?

Um renque de árvores lá longe...

Um renque de árvores lá longe, lá para a encosta.
Mas o que é um renque de árvores? Há árvores apenas.
Renque e o plural árvores não são coisas, são nomes.

Tristes das almas humanas, que põem tudo em ordem,
Que traçam linhas de coisa a coisa,
Que põem letreiros com nomes nas árvores absolutamente reais,
E desenham paralelos de latitude e longitude
Sobre a própria terra inocente e mais verde e florida do que isso!

                                        Alberto Caeiro

Gerês-Outubro de 2010
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 09:50
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Quem me segue

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 227 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
16
18

19
22
24
25

27
28


.posts recentes

. Entre o luar e a folhagem

. Um bom suporte

. Contrastes

. Foi num dia de verão

. Há sempre um pouco de luz

. Corro atrás do tempo

. Coisas que o Outono nos t...

. Verde, muito verde

. Há árvores que não morrem...

. Quando as folhas caiem

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Lista de links

.Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds