Quinta-feira, 11 de Junho de 2015

Há janelas que se abrem , outras fecham-se

 Entre umas e outras , há flores que amenizam a escuridão e dão luz ao que de melhor o nosso olhar contempla, sem maldizer a escuridão e agradecer a luz.

 

"O modo de compensar uma janela fechada é abrir outra."

Machado de Assis

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 10:00
link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito
|
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014

Janelas com vista para o mundo

Existe algo mais importante que a lógica: a Imaginação. Se a idéia é boa, jogue a lógica pela janela.*

Alfred Hitchcock

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 12:51
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Domingo, 28 de Julho de 2013

Quando há janelas que se fecham...


...podemos sentir-nos tristes, mas logo descobrimos que se se fecharam é porque não tinham nada de bom para mostrar e ao lado, há logo uma que se abre, que nos transmite paz, alegria e a certeza que podemos abri-la para que o sol volte a brilhar de novo.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 21:16
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Domingo, 26 de Maio de 2013

Descubra as diferenças


Duas janelas iguais, fiquei com a ideia de que lá dentro há duas vidas um pouco diferentes.

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 21:40
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito (1)
|
Quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Eu sei, mas não devia

 

 

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.
A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos
e a não ter outra vista que não seja as janelas ao redor.

E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora.
E porque não olha para fora logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.
E porque não abre as cortinas logo se acostuma acender mais cedo a luz.
E à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

(Marina Colasanti)

 

Janelas da aldeia de S. Simão

Castanheira de Pêra

Junho de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 23:15
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|
Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2011

Ás janelas avarandadas...

 

 

...mora aqui algum doutor?

 

Chaves-Fevereiro de 2010

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 18:21
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Sábado, 4 de Setembro de 2010

Tudo quanto vive, vive porque muda

Tudo quanto vive, vive porque muda; muda porque passa; e, porque passa, morre. Tudo quanto vive perpetuamente se torna outra coisa, constantemente se nega, se furta à vida.

Fernando Pessoa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

publicado por Existe um Olhar às 21:47
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Quem me segue

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 227 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
16
18

19
22
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Há janelas que se abrem ,...

. Janelas com vista para o ...

. Quando há janelas que se ...

. Descubra as diferenças

. Eu sei, mas não devia

. Ás janelas avarandadas...

. Tudo quanto vive, vive po...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Lista de links

.Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds