Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Quando uma flor se abre

Quando uma flor se abre,
nunca é apenas uma flor
- ela ativa um processo;
então, flores continuam a abrir-se.
A primeira flor pode ser difícil,
mas as outras simplesmente virão.
A primeira experiência é difícil,
porque você não a permite.
Uma vez que a permitiu,
então não é só uma flor que se abre
- mil e uma flores se vão abrir...

 
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Carlos Drummond de Andrade
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Uma única rosa pode ser o meu jardim

 " Uma única rosa pode ser meu jardim ... um único amigo, o meu mundo. "
 
Leo F. Buscaglia
 
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Presa por um fio, mas renascendo

 
As flores desabrocham para continuar a viver, pois reter é perecer.
 Gibran Khalil Gibran
 
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Amores quase perfeitos

 

 

Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência, não pensar...

Fernando Pessoa
 
Amores perfeitos no jardim em Alcobaça
Fevereiro de 2012
 
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixa-me entrar no jardim

 
 
 
 
 
 
 
 

Tiago Bettencourt

Quero-te regar, minha flor.
Quero cuidar de ti.
Deixa-me entrar no jardim,
Deixa-me voltar a dormir.

Quero-te regar, minha flor,
Dar-te de novo a paz que perdi.
Quero desvendar a parte triste que há em ti.
Deixa-me existir no espaço novo que acordaste em mim.

E não vês que é de nós o jardim que se fez
Não vês que é para nós o jardim que nos faz em olhar
Que este frio faz tremer quem fica
E faz voltar o que tens e que é meu

Não vês que é de nós o jardim que se fez
Não vês que é para nós o jardim que nos faz em olhar
Que este frio faz tremer quem fica
E faz voltar o que tens e que é meu

Porque é meu...
Porque é meu.

 

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Jardins proibidos

 
 
 
Jardins proibidos-Paulo Gonzo
 
 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não há como fugir ao destino

 
 

Parado e atento à raiva do silêncio
de um relógio partido e gasto pelo tempo
estava um velho sentado no banco de um jardim
a recordar fragmentos do passado

na telefonia tocava uma velha canção
e um jovem cantor falava da solidão
que sabes tu do canto de estar só assim
só e abandonado como o velho do jardim?

o olhar triste e cansado procurando alguém
e a gente passa ao seu lado a olhá-lo com desdém
sabes eu acho que todos fogem de ti pra não ver
a imagem da solidão que irão viver
quando forem como tu
um velho sentado num jardim

passam os dias e sentes que és um perdedor
já não consegues saber o que tem ou não valor
o teu caminho parece estar mesmo a chegar ao fim
pra dares lugar a outro no teu banco do jardim

o olhar triste e cansado procurando alguém
e a gente passa ao seu lado a olhá-lo com desdém
sabes eu acho que todos fogem de ti pra não ver
a imagem da solidão que irão viver
quando forem como tu
um resto de tudo o que existiu
quando forem como tu
um velho sentado num jardim

 

Mafalda Veiga-música

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As rosas que me custaram um valente raspanete

 

 

 

 

 

 

Por diversas vezes passei naquela estrada e olhava com alguma cobiça fotográfica para aquelas rosas à beira da estrada, vedadas com uma rede verde em que as rosas sobressaiam acima dela.

Um dia destes. não resisti e resolvi parar. Olhei em redor para ver se via alguém a quem pudesse pedir autorização para fotografar, embora para isso não fosse necessário entrar dentro da propriedade.

Estava eu completamente absorvida , quando de repente ouvi uma voz de mulher austera de olhar severo, que me perguntou o que andava a fazer. Expliquei com muita calma, até elogiei o bonito jardim, mas ela não estava disposta a ouvir-me.

Depois de um grande sermão e argumentos parvos...ouvi...ouvi, pedi desculpa, não sem antes lhe dizer:

-As suas rosas são lindíssimas, mas o seu coração tem mais espinhos que elas.

Dei meia volta e esqueci.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Olho para as flores e sorrio

E olho para as flores e sorrio…
Não sei se elas me compreendem
Nem sei se eu as compreendo a elas,
Mas sei que a verdade está nelas e em mim.

(Alberto Caeiro)

Flores no jardim do meu amigo A. Gomes

Março de 2010

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

Quem me segue

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Lista de links

Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

links