Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Hora do banho

13.03.18, Existe um Olhar
O banho diário já faz parte dos hábitos da maioria das pessoas, embora hajam algumas que têm aversão à água e temos que levar com o pivete delas, sobretudo quando se anda em transportes públicos. Há uns anos atrás, tomava-se banho uma vez por semana e todos os dias se lavavam algumas partes do corpo que exigiam mais cuidados. Nos séculos XVIII e XIX acreditava-se que se tomassem banho podiam morrer afogados, daí que, de tempos a tempos passavam um paninho húmido pelo corpo, (...)

O Adamastor no Miradouro de Santa Catarina

19.04.15, Existe um Olhar
 A estátua ocupa o lugar central e também dá nome ao Miradouro de Santa Catarina em Lisboa, preferido pela juventude aos fins de tarde. Este homem imponente e assustador, representa as enormes dificuldades que os portugueses tiveram em passar o Cabo da Boa Esperança, na época dos Descobrimentos. A escultura tem autoria de Júlio Vaz Júnior e foi inaugurada a 10 de Junho de 1927.          

Aqui estou eu!

26.02.13, Existe um Olhar
     De braços abertos, sorriso no rostode mãos estendidasalegria no olhar...tu que passas, tu que páras para me contemplartu que admiras a minha posetu que sonhas ser como eunão te iludas...Logo quando a noite chegardespirei o sorrisolimparei o meu rostoe sem que tu dês por issotalvez uma lágrima se solte.Os pés, esses, ficarão bem assentese impedir-me-ão de sonhar,mas amanhã, prometo...O meu sorriso irá voltar.  

Mulher estátua em Tomar

20.09.10, Existe um Olhar
O poeta é um fingidor. Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que deveras sente. E os que lêem o que escreve, Na dor lida sentem bem, Não as duas que ele teve, Mas só a que eles não têm. E assim nas calhas da roda Gira, a entreter a razão, Esse comboio de corda Que se chama o coração.Fernando Pessoa
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

Quem me segue