Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Quase toquei no céu

27.07.14, Existe um Olhar
Tocar no céu ou ter um pouco de céu? Perante as desgraças a que assistimos todos os dias em que nos sentimos impotentes para resolvê-las, resta-nos encontrar e desejar que dentro de nós se instale a paz, a amizade, a concórdia e o equilíbrio.E perante tudo o que vejo e sinto vem-me à ideia uma canção da Mafalda Veiga que gosto muito.

Outra margem de mim

27.05.12, Existe um Olhar
   É muito tempo a desejar o tempo De mudar ventos, levantar marés É muita vida a desejar o alento Que faz saber ao certo quem és É funda a toca onde te escondes tanto Tem a distância entre o silêncio e a voz A vida rasga bocadinhos gastos do mundo Vai descascando até chegar a nós A tu que sabes tanto de mim Tu que sentes quem eu sou Dá-me o teu corpo como ponte que me salva Do que o medo fechou São muitos dias a perder em vão Sem nunca entrar dentro do labirinto É muita (...)

Não há como fugir ao destino

28.10.11, Existe um Olhar
  Parado e atento à raiva do silêncio de um relógio partido e gasto pelo tempo estava um velho sentado no banco de um jardim a recordar fragmentos do passado na telefonia tocava uma velha canção e um jovem cantor falava da solidão que sabes tu do canto de estar só assim só e abandonado como o velho do jardim? o olhar triste e cansado procurando alguém e a gente passa ao seu lado a olhá-lo com desdém sabes eu acho que todos fogem de ti pra não ver a imagem da solidão (...)

Um pouco de céu

21.09.11, Existe um Olhar
  Só hoje senti que o rumo a seguir levava pra longe senti que este chão já não tinha espaço pra tudo o que foge não sei o motivo pra ir só sei que não posso ficar não sei o que vem a seguir mas quero procurar e hoje deixei de tentar erguer os planos de sempre aqueles que são pra outro amanhã que há-de ser diferente não quero levar o que dei talvez nem sequer o que é meu é que hoje parece bastar um pouco de céu um pouco de céu só hoje esperei já sem (...)

O bando debandou

20.05.11, Existe um Olhar
O bando debandou subindo do arvoredo do vácuo que ficou no fim do seu degredo as asas abrem chagas no acinzar do entardecer e amansam a agonia do dia a escurecer ensombram a ribeira e o verde da seara e passam pela eira em que o sol se pousara nas gotas do orvalho luarento e vacilante refrescam o cansaço e dormem um instante Pássaros do sul bando de asas soltas trazem melodias p'ra cantar às moças em noites de romaria em noites de romaria no adejo da alvorada oscila a minha mágoa
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

Quem me segue