Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Simplesmente azul

25.08.16, Existe um Olhar
   Para vermos o azul, olhamos para o céu. A terra é azul para quem olha do céu. Azul será uma cor em si, ou uma questão de distância? Ou uma questão de grande nostalgia? O inalcançável é sempre azul. Clarice Lispector

Não basta abrir a janela

16.06.16, Existe um Olhar
Não basta abrir a janela para ver os campos e o rio. Não é o bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma. Com filosofia não há árvores: há idéias apenas. Há só cada um de nós, como uma cave. Há só uma janela fechada, e o mundo lá fora; E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,

Marrocos 2016

14.06.16, Existe um Olhar
 Uma hora e meia para ir e o mesmo tempo para regressar. As dunas sucediam-se cada uma diferente da outra, o ondular da areia, a paisagem quase desnudadada, o silêncio do dia que nasceu com um temperatura bem agradável, o bambolear dos camelos, a imensidão da paisagem, tudo me fez pensar na minha pequenez. A magia tomou conta de mim, parecia que estava noutro mundo, onde (...)

Sou mais aquilo que em mim não é

08.05.16, Existe um Olhar
Toda a parte mais inatingível de minha alma e que não me pertence - é aquela que toca na minha fronteira com o que já não é eu, e à qual me dou. Toda a minha ânsia tem sido esta proximidade inultrapassável e excessivamente próxima. Sou mais aquilo que em mim não é. E eis que a mão que eu segurava me abandonou. Não, não. Eu é que larguei a mão porque agora (...)

Nas dunas

04.05.16, Existe um Olhar
 Uma nova experiência que me surpreendeu pela positiva. Caminhar, ouvir o silêncio, com um sol que brilhava, sem ser escaldante, foi das boas sensações que tive em mais uma viagem. Aqui senti-me pequenina e os meus pensamentos soltaram-se, quais finos grãos de areia, que impediram que a minha mente se perdesse. Pude concentrar-me na imensidão da areia e agradecer por (...)
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

Quem me segue