Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Uma rua com máscara


Existe um Olhar

01.08.20

1-1-IMG_0160.JPG

Seria para evitar o calor que se fazia sentir, ou impedir que o vírus entrasse ?

 

Cumprimente com um sorriso


Existe um Olhar

14.02.20

IMG_0795cumprimentar.jpg

Cumprimente com um sorriso. A base para unir o sentimento das pessoas é o cumprimento diário. Tome a inciativa de se dirigir ao outro com alegria.

Perfect Liberty

Em Marrocos

 

O oleiro em Safi- Marrocos


Existe um Olhar

02.11.19

IMG_0615.JPG

 Safi é uma cidade costeira do oeste de Marrocos.
Atualmente é uma cidade industrial e portuária, por onde são escoados muitos produtos para exportação. 
É também conhecida por ser o principal porto de pesca de sardinha de Marrocos e pela sua indústria química e pela cerâmica.
Visitei algumas olarias onde se faziam tagines.
Nas tagines fazem-se cozidos ou guisado de legumes, geralmente com carne (principalmente frango ou cordeiro), embora também existam tagines vegetarianas. 

Tagine é  uma panela especial utilizada  confecção de alimentos e é feita de  barro cozido, pintado ou envernizado. Esta resiste a temperaturas elevadas de cozimento e é dotada de uma tampa característica, em formato de cone (porém com uma pega no topo), concebida de forma a que todo o vapor condensado volte para o fundo da panela. O alimento é frequentemente servido na própria panela, deixando-se de lado a tampa cônica e mantendo o alimento na base.

Há para todos os gostos


Existe um Olhar

21.10.19

IMG_0202.JPG

O frio chegou, há que ter cuidado com as constipações e gripes.
Como sou mulher prevenida comprei algumas écharpes em Marrocos, há de todas as cores e para todos os gostos.
Que cores gostam mais?

As melhores sardinhas que já comi este ano


Existe um Olhar

09.10.19

IMG_0647 (1).JPG

Não, não foi por cá na altura delas, foi em Marrocos no mês de Setembro em Essaou no porto de pesca (Skala du Port).
Num ambiente onde haviam muitos pescadores e peixe com fartura, optámos pelas sardinhas que eram uma delícia.
Foram comidas à mão e o pão servia de prato.
Pena não haver um tintinho, só água ou chá de hortelã, por lá são proibidas bebidas alcoólicas.
Foram as melhores sardinhas que já comi.

Cabras empoleiradas


Existe um Olhar

03.10.19

_MG_0271.JPG

Quando ia a caminho de Marrakesch, vi algumas ávores com cabras empoleiradas. Na altura não soube a razão para estarem assim
Finalmente soube  o porquê.
Esta é a árvore de Argan e tem uns picos gigantes.

Usam as cabras para subir e comer o fruto.

Como elas não comem caroços, cospem-nos e estes são recolhidos por um grupo de mulheres que os usam para fazer óleo para corpo , cabelo,etc
Mais tarde visitei uma cooperativa onde encontrei as senhoras a partir os caroços, para mais tarde serem transformados. Ao lado uma loja onde se podiam adquirir os mais diversos produtos.
Eu não resisti e comprei um óleo para o corpinho. Muito bom!

Entardecer em Marrakech


Existe um Olhar

26.09.19

IMG_0949.JPG

Do terraço onde estava alojada, tirei esta foto que mostra a famosa mesquita, com o nome de  Kutubiya, uma das maiores do mundo islâmico, quando acabou de ser construída em 1158.
É o monumento mais representativo desta cidade.

A torre tem 69 m de altura  e 12.8 m de largura. Situada a sudoeste da praça Jamaa el Fna. O nome Kutubyia vem da palavra "livro", já que existem à volta muitos vendedores de livros.
Há um jardim muito bonito que rodeia a mesquita onde tive o prazer de passear.

A Cisterna Portuguesa de El Jadida


Existe um Olhar

24.09.19

IMG_0297 (1).JPG

No início do século XVI, os portugueses ocupavam vários lugares no Atlântico para fins estratégicos e militares. Uma dessas praças era Mazagán, na qual eles construíram um castelo aproveitando um antigo local da Almohad. Quase quarenta anos depois, o castelo foi reforçado com paredes e a sala de armas foi condicionada como uma cisterna de grande capacidade para suportar longos cercos. Em 1769, as tropas do sultão Sidi Mohammed Ben Abdellah invadem a cidade que agora é chamada El Jadida (a nova), um nome que mantém até hoje.

 Em El Jadida a Cisterna Portuguesa é a jóia da coroa do legado arquitetónico da época colonial em Marrocos

 É uma grande sala quadrada com um teto formado por 36 abóbadas que se apoiam em 25 colunas e a estrutura possui um óculo central ou clarabóia que permite a entrada de luz. O seu estilo gótico manuelino é único na África. O conjunto impressiona com sua robustez, sua luz semi-leve e os reflexos da arquitetura na água. Lembra mais  um local sagrado de meditação do que de um enclave militar. Após o abandono português a cisterna de El jadida   permaneceu escondida por dois séculos. Em 1916, um comerciante  redescobre-a casualmente, foi esvaziada manualmente e restaurada. Ficou famosa graças a Orson Welles, que transformou a cisterna  num hamman pelo seu filme "Otelo". Atualmente, a galeria no topo é dedicada a um museu de pintura. É um local turístico reconhecido como Património Mundial pela UNESCO em 2004.
Poderão ver mais fotos aqui

Simplesmente azul


Existe um Olhar

25.08.16

 

1aYzw7MmW9JF44d1ZABz

 Para vermos o azul, olhamos para o céu. A terra é azul para quem olha do céu. Azul será uma cor em si, ou uma questão de distância? Ou uma questão de grande nostalgia? O inalcançável é sempre azul.
Clarice Lispector

Não basta abrir a janela


Existe um Olhar

16.06.16

Não basta abrir a janela

Não basta abrir a janela
para ver os campos e o rio.
Não é o bastante não ser cego
para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há idéias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.

Alberto Caeiro

Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

Quem me segue

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links

Lista de links

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D