Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Existe um Olhar

Não te preocupes com os que não te conhecem, mas esforça-te por seres digno de ser conhecido. (Confúcio)

Como num dia de Verão

Junho 13, 2013

Existe um Olhar

Como quem num dia de Verão abre a porta de casa      
E espreita para o calor dos campos com a cara toda, 
      Às vezes, de repente, bate-me a Natureza de chapa 
     Na cara dos meus sentidos,
      E eu fico confuso, perturbado, querendo perceber 
      Não sei bem como nem o quê...

     Mas quem me mandou a mim querer perceber? 

       Quem me disse que havia que perceber?

     Quando o Verão me passa pela cara  

    A mão leve e quente da sua brisa,

     Só tenho que sentir agrado porque é brisa

     Ou que sentir desagrado porque é quente,

     E de qualquer maneira que eu o sinta,   

   Assim, porque assim o sinto, é que é meu dever senti-lo...

 

Alberto Caeiro

Rio Mondego em Caldas da Felgueira

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Abrindo caminhos

Maio 18, 2013

Existe um Olhar

Ainda que os teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos, como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...
 (Saint-Exupéry)
 
Cascata do Pantanha
Rio Mondego
 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dorme onde o rio corre

Maio 07, 2013

Existe um Olhar

Entre o sono e sonho,
 Entre mim e o que em mim
 É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim.
Passou por outras margens,
 Diversas mais além,
 Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.
Chegou onde hoje habito
 A casa que hoje sou.
 Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.
E quem me sinto e morre
 No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre
 Esse rio sem fim.
Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

 

Rio Mondego

Maio de 2013 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sou como um rio

Outubro 25, 2011

Existe um Olhar

Eu sempre gostei de ti
Eu sempre te conheci
Nunca pensei que me deixasses só

Eu sempre te procurei
Eu nunca te abandonei
Nunca pensei que te sentisses só

Sou como um rio
Que vive só para ti
Correndo só para te ver
Sou como um rio
Que acaba ao pé de ti
Foi sempre assim
Gostar de ti

Poque é que tudo acabou?
O que é que para ti mudou?
Que agora tenho de viver sem ti

Sou como um rio
Que vive só para ti
Correndo só para te ver
Sou como um rio
Que acaba ao pé de ti
Foi sempre assim
Gostar de ti

 

Delfins-música

 

Rio Mondego visto de Penacova

Outubro de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

Quem me segue

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links

Quem me visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Lista de links

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D